Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adivinha!

Adivinha sobre o que vou falar hoje? Um sitio onde posso falar de tudo o que me apetece...

Adivinha!

Adivinha sobre o que vou falar hoje? Um sitio onde posso falar de tudo o que me apetece...

30
Nov13

Ser mulher, mãe, esposa, estudante, "escrava", voluntária e desempregada

 

Existe dias que acho que me perdi de mim mesma, como se não bastasse ser mulher e todas as complicações que isso acarreta, parece que somos formatadas, para olhar para todos os lados. Ainda acumulo as funções de mãe, "escrava" ( ou Dona de casa porque como estou desempregada não tenho dinheiro para pagar a alguém que me ajude), voluntária numa Universidade Sénior e numa Associação sem fins lucrativos e desempregada.

 

Bem todas as mães sabem o que significa ser mãe... portanto não vale a pena explicar que eu praticamente deixei de existir... (O "eu", mesmo eu).

 

 

Depois como estudante de mestrado, ler, investigar, estudar...etc... os estudantes  e ex-estudantes sabem do que estou falar.

 

Ser dona de casa..."O trabalho da dona de casa nunca se acaba" é o que a minha mãe me diz sempre. (Pois não, ele é que acaba connosco!) As donas de casa sabem do que estou a falar...

 

Ser voluntária: como sou voluntária na Universidade sénior, dou aulas, por isso tenho de as preparar, e como voluntária na associação, tenho de ir a reuniões, encontros  e outras tantas coisas... (Mas é a parte que me faz sentir útil, é ver no rosto das pessoas a felicidade de passarem um momento diferente)

 

E para quem pensa que o mais fácil destas tarefas todas é o facto de estar desempregada, desengane-se...

 

Desempregada: Apresentação quinzenal, no IEFP ou SS para provar que continuo desempregada e viva, apresentação mensal de comprovativos de procura de emprego, parece simples, verdade??? Não é.

Ver diariamente  oferta de empregos adequar CV e carta de apresentação ao anúncio, enviar candidaturas espontâneas,  se for por email, relativamente rápido , mas por carta temos de despender de 2 a 3 horas, se for presencialmente pode chegar às 4 horas.

Manter o CV sempre actualizado e diplomas bem arquivados, quer em suporte papel quer digital, cada vez que se envia CV é preciso ter as devidas fotocópias. Para não falar das convocatórias para apresentação esporádica no IEFP, que aprecem no intervalo destes 15 dias para frequentar formação ou apresentar os comprovativos de procura de emprego.

Só para terem ideia no último anúncio de emprego a que respondi, tive de gastar cerca de 60 euros...(Requerimento de documentos específicos 30€), (transporte para levantar os documentos 20€), (fotocópias e envio de correio registado 10€)

 

E  é bom nem abordar nada sobre o no papel de encarregada de educação......

(Imagem reirada da net)

 

http://melhor-davida.blogspot.pt/

2 comentários

Comentar post