Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Adivinha!

Adivinha sobre o que vou falar hoje? Um sitio onde posso falar de tudo o que me apetece...

Adivinha sobre o que vou falar hoje? Um sitio onde posso falar de tudo o que me apetece...

Adivinha!

31
Ago16

O dia


Milheiras

Sempre que falávamos no assunto, pensava no que sentiria neste dia. Não senti nada, rigorosamente nada. Mas a culpa é tua! Se hoje não consigo verter uma lágrima a culpa é toda tua. Não sei os motivos que te levaram a tomar as decisões que tomaste, não sei que idade tinhas, mas sei que pelo menos viveste 50 anos, para te arrependeres. Eu tenho 34 anos, vi-te uma vez com 21 anos! O que esperavas? Um vale de lágrimas? Só tenho a agradecer a tua genética, teres sido uma boa parideira e a tua longevidade. De resto é como se este dia tivesse chegado antes da minha chegada. De quem eu tenho muita pena é da tua filha que tem de passar por isto 2 vezes. Primeiro teve de fazer o luto de uma mãe viva, esse sim doloroso numa idade que mais precisava de ti. E agora tem a notícia da morte de alguém que já enterrou à 50 anos.

29
Ago16

Será que alguma vez voltarei ?


Milheiras

Resultado de imagem para gravidez desenho

         (imagem retirada da net)

 

Quando ia escrever o titulo do post, dei por mim a escrever: "Será que alguma vez voltarei a ser mãe?". depois achei que era estúpido porque afinal de contas eu nunca deixei e jamais deixarei de ser mãe pois já tenho um filho. Dizer que "Será que alguma vez voltarei a estar grávida?" Também não me parece ter muita lógica, não é que não tenha gostado de estar grávida, até nem correu mal, mas o que foi realmente importante foi ter o meu filho. Talvez se adequasse mais "Será que alguma vez vou ter outro filho?".

É um sonho como tantos outros que está adormecido, qual é o problema? .

O problema é que o 35 estão quase a bater à porta, o meu filho para o mês que vem faz 6 anos, e eu queria que ele tivesse um irmão mas quanto mais cedo melhor... Tenho medo que já não sejam companheiros, tenho medo que o meu filho sinta esta solidão perpetua e inexplicável. Tenho medo de não ter com quem partilhar este amor todo e sufocá-lo como e fui sufocada.

Queria tanto ter pelo menos outro filho. O ideal para mim seria mais dois, sempre sonhei em ter 3 filhos.

Depois acordo para a realidade, com o meu marido a dizer: "Estás doida??!! como vamos conseguir aguentar-nos? Assim já um sufoco todos os meses!!"

Sorrio e digo: "sei lá!" (agora era aquela parte que atirava o cabelo para trás das costas, mas não tenho cabelo para isso) "Como os outros se aguentam!"

Ele responde: "Arranja lá um trabalho e depois pensamos nisso!!"

 

Já não tenho mais argumentos, ele tocou no meu ponto fraco, sei que não o faz por mal, mas pronto desarmou-me, eu sei que ele tem razão, mas na minha cabeça....

Mas na minha cabeça ficam perguntas, muitas perguntas:

- E quando é que vou arranjar trabalho? (ando nesta instabilidade há 5 anos, desempregada mesmo há 1 ano consecutivo, sem perspectivas de melhoras)

- Se arranjar trabalho, como vou poder engravidar? ( Se arranjar trabalho não vou poder engravidar, quem é que quer uma empregada grávida?)

- Se engravido, como arranjo trabalho? ( Se assim é tão difícil imagino grávida!)

- Se não engravido agora, engravido quando? (O relógio não pára!)

 

Resultado de imagem para areia por entre os dedos

 

 

 

17
Ago16

Procrastinar! Porquê??????


Milheiras

 

Hoje só me apetece bater em mim própria! Porque é que eu sou procrastinadora????? Hã?? depois chega uma altura que não dá mais para adiar, tem de ser feito! depois sofro...Ai, se sofro! Nem dormir consigo! Bem feita!!! "Da próxima vez não vou deixar chegar a este ponto!" - Isto foi o que disse da última vez que isto aconteceu. Parece que voltou a acontecer!!!! Às vezes merecia umas valentes palmadas de mim própria!

16
Ago16

Será que nos apagamos com o passar do tempo?


Milheiras

 

Será que nos apagamos com o passar do tempo? Será que nos tornamo-nos mais invisíveis com o passar dos anos? Ou será que somos nós que nos anulamos e tentamos passar despercebidos? Hoje alguém com quem eu não tenho muita confiança, veio cumprimentar-me, acho que me deve ter confundido com alguém. Ou então talvez não esteja tão invisível quanto eu pensava . Ou talvez o tempo não nos apague assim tão depressa!

 

 

10
Ago16

Quando nos transformamos na nossa mãe?


Milheiras

Resultado de imagem para mae e filha

 

Quando começamos a formar a nossa personalidade e no fundo a despertar para o mundo que nos rodeia, olhamos para determinadas atitudes dos nossos pais e dizemos:

"Eu nunca vou fazer isto a uma filho meu!"

" Eu nunca vou dizer isto um filho meu!"

"Eu nunca vou ser assim!"

O meu pai sempre foi uma pessoa ponderada, também tem as suas falhas, mas eu sempre me dei bem com ele e continuo a dar. Já a relação com a minha mãe sempre foi muito conflituosa, e continua a ser embora desde que eu sou mãe há uma espécie e paz podre entre nós. Mas dantes, eu dizia que tínhamos uma relação conflituosa porque que eu era o oposto dela, hoje tenho consciência que é exactamente o o contrário! Sou demasiado parecida com ela, tanto que luto para ser oposto, o que faz com que esteja em conflito permanente comigo mesma e por sua vez com ela. Mas se há coisa de que me orgulho é ser uma mãe descontraída, embora isso para mim muitas vezes seja motivo de sofrimento interno.

Por vezes dou por mim a evitar transformar-me na minha mãe!

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2004
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2003
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.