Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adivinha!

Adivinha sobre o que vou falar hoje? Um sitio onde posso falar de tudo o que me apetece...

Adivinha sobre o que vou falar hoje? Um sitio onde posso falar de tudo o que me apetece...

Adivinha!

09
Ago11

A vida


Milheiras

Na realidade não estou sozinha mas é como se estivesse... O meu filho de 11 meses não me pode ajudar muito... Eu é que tenho de o ajudar, na realidade até ajuda, aquele sorriso dele faz desaparecer qualquer nuvem mais negra, mas não me posso por a contar ou até mesmo a chorar os meus problemas para ele.

Sempre tive um relação muito especial, difícil de entender aos olhos dos outros, mas sempre correu bem, eu tinha independência financeira, traçava os meus objectivos e investia nos meus sonhos...Com apoio ou sem apoio, eu ia....

Às vezes queixava-me da solidão que sentia, mas logo arranjava mais qualquer coisa que me fazia esquecer tudo isso ( Trabalhava 40/semanais como secretária, dava formação e frequentava um curso á noite todas as 3ªs e 5ªs, e estava a tirar a minha 2ª licenciatura), na verdade não tinha muito tempo para pensar na solidão...

Quando engravidei, foi a melhor noticia da minha vida...Mas a minha vida começou a abrandar, 1º deixei de dar formação, depois deixei de ir ao curso, depois fiquei de baixa, logo deixei de trabalhar, o menino nasceu, vivi para ele uns quantos meses, deixei a licenciatura suspensa. Depois voltei à licenciatura e ao trabalho, depois fui despedida.

E agora sinto um enorme vazio...

Talvez esteja desmotivada...deprimida...Precisava de me sentir mais acompanhada em casa, mas não sinto. Se calhar até faço mal, mas acabo por fugir para quem me dá apoio e me ajuda, os meus pais...E cada vez me sinto mais distante da minha casa... Não tenho vontade de a arrumar, nem limpar, não importa... Só me quero sentir acompanhada... è como se a casa já não tivesse significado, é como se eu já não me sentisse parte desta casa...E então dói, dói muito....

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2003
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.