Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Adivinha!

Adivinha sobre o que vou falar hoje? Um sitio onde posso falar de tudo o que me apetece...

Adivinha sobre o que vou falar hoje? Um sitio onde posso falar de tudo o que me apetece...

Adivinha!

21
Ago15

3º Passo para começar a organizar a sua vida, segundo Thais Godinho (Conhecer-se a si mesmo!)


Milheiras

"Como se descreve a si mesmo?"

Thais Godinho in Vida organizada

Sou paciente

Sou desorganizada

Sou complicada

Sou teimosa

 

 

"As 5 coisas que mais gosta"

Thais Godinho in Vida organizada

Livros

Ver Tv

Ambientes tranquilos

Conversar

 

 

"As 5 coisas que mais detesto"

Thais Godinho in Vida organizada

 Confusão

 Ambientes ruidosos

 Dormir pouco

 Que não me deixem dormir

 Que estejam sempre a trás de mim

 

 

"Como define o seu trabalho? O que é que faz? Quais são as suas habilidades profissionais? O que faz melhor?"

Thais Godinho in Vida organizada

 

Bem, o que faço de melhor? Esta é difícil, mas talvez  seja conversar. Actualmente gosto de muito do que faço pois tenho oportunidade de contactar com muitas pessoas diferentes, cada dia meu é diferente e faço coisas muito diferentes num só dia de trabalho, e isso deixa-me feliz!

 (Isto foi olhar-me sem óculos!)

 

05
Ago15

Quando o destino parece ser cruel demais...


Milheiras

Não quero por em causa o destino, nem os seus ou os desígnios de ninguém. Mas ontem à hora de jantar fiquei dorida, marcada, com muita vontade de chorar, por não conseguir entender ou compreender os motivos que levam a uma mãe ter de lidar com a perda dos 3 filhos, de uma única vez, não que é que eu acredite que se fosse um a um doía menos. Nem consigo imaginar-me no lugar daquela mãe.

Sempre coloquei em causa os motivos que "Deus" teria para levar estas almas, mas agora questiono o destino... Porque tem uma mãe de lidar com tamanho sofrimento? Como se vive depois de uma tragédia destas?

Agarramos-nos ao quê?

A lembranças? Mas isso chegará?

Se fosse numa guerra, a mãe lutaria pela sua própria sobrevivência... E assim? Luta pelo quê?

Como é que a vida poderá continuar?

Continuar para onde?

Quando a mãe só tem um filho, diz-se era filho único coitada não teve sorte!

Não é que a dor seja menor!

Mas como se explica, como se entende e compreende  a perda de 3 filhos ao mesmo tempo?

Não consigo imaginar a tragédia, o sofrimento vivido por aquela família.

Espero que a aquela mãe e aquela família consigam encontrar uma paz, um conforto que os consiga motivar a continuar.

rose-flower-petals-drops-black-white.jpg

 

 

 

25
Jun14

Ser mulher... Ser mãe... Ser eu.


Milheiras

É bom saber que não sou a única, a pensar que tudo poderia ser diferente se não tivesse decidido ser mãe. Não é que me arrependa, porque não me arrependo, mas o que é certo é que a vida muda muito. Para pior ou melhor não sei! Muda! Amo o meu filho! Isso não muda! Mas a mulher tem sempre o papel mais pesado. A verdade é que deixamos de ter vida própria, para podermos ser mãe, os homens não. A maioria continua a sua vidinha de sempre!
04
Mai14

Ser mãe...


Milheiras

Ser mãe...

Para mim ser mãe é viver sobre o arame constantemente,

É viver com a dúvida...

É sentir a responsabilidade de dar as ferramentas mais adequadas,

É questionar-me se ele conseguirá utilizar as ferramentas da melhor forma...

Ser mãe...

É sentir uma felicidade imensa,

E sentir um medo profundo de perder essa felicidade.

Ser mãe...

É sorrir quando apetece chorar,

Mas também é chorar e rir, e rir e chorar.

Ser mãe...

É amar sem motivo.

É sofrer!

Ser mãe...

É esquecer o sofrimento por amor....

É esquecermo-nos de nós...

Ser mãe...

Para mim é ter um motivo para viver....

                            (Imagem retirada da net)

30
Abr14

Filhos


Milheiras

Como sabem, sou muito de me questionar...

Estou longe de ser a mãe perfeita (se é que existe!), mas o que quero dizer é que noto que falho muitas vezes como mãe.

Mas tento todos os dias melhorar e não estou a dizer isto porque é politicamente correcto, é mesmo verdade. Tento não enaltecer o o meu filho, afinal ele é como outra criança qualquer, embora para mim seja especial por ser meu.

Ás vezes as pessoas não me compreendem, porque eu não coloco fotografias dele no facebook, nem ando a mostrar as fotografias dele que tenho no telemóvel. Nem ando a dizer ele já faz isto ou aquilo e ainda só 3 anos...

Vou guardando esses triunfos para mim, para o pai e para os avós.

Existem coisas nele que acho que os outros devem saber sobre ele, mas não é para o tratarem de uma forma especial, é só porque eu acho que é importante saberem por fazer parte das suas características.

Ele é miúdo muito sensível, impressiona-se com facilidade tem um livro que é sobre um menino que perder um brinquedo, eu não lho posso ler porque ele chora, porque o menino perdeu o brinquedo. Quando vê alguém careca pergunta se a  pessoa está doente, são coisas dele não fomos nós que ensina-mos é ele que sente assim, quando algo é mais invulgar faz-lhe confusão porque é que é  assim e temos de explicar com a verdade, não é um menino que se fique com uma desculpa qualquer. E sempre que posso preparo-o para o que vai ver, outras vezes explico que nem todas as pessoas são iguais, não têm todas a mesma cor, não têm todas cabelo, nem todas têm 2 braços e 2 pernas.

Como ele gosta muito de flores e plantas, digo-lhe que as pessoas são como as flores todas diferentes...

              (imagem reitarda da net)

 

30
Nov13

Ser mulher, mãe, esposa, estudante, "escrava", voluntária e desempregada


Milheiras

 

Existe dias que acho que me perdi de mim mesma, como se não bastasse ser mulher e todas as complicações que isso acarreta, parece que somos formatadas, para olhar para todos os lados. Ainda acumulo as funções de mãe, "escrava" ( ou Dona de casa porque como estou desempregada não tenho dinheiro para pagar a alguém que me ajude), voluntária numa Universidade Sénior e numa Associação sem fins lucrativos e desempregada.

 

Bem todas as mães sabem o que significa ser mãe... portanto não vale a pena explicar que eu praticamente deixei de existir... (O "eu", mesmo eu).

 

 

Depois como estudante de mestrado, ler, investigar, estudar...etc... os estudantes  e ex-estudantes sabem do que estou falar.

 

Ser dona de casa..."O trabalho da dona de casa nunca se acaba" é o que a minha mãe me diz sempre. (Pois não, ele é que acaba connosco!) As donas de casa sabem do que estou a falar...

 

Ser voluntária: como sou voluntária na Universidade sénior, dou aulas, por isso tenho de as preparar, e como voluntária na associação, tenho de ir a reuniões, encontros  e outras tantas coisas... (Mas é a parte que me faz sentir útil, é ver no rosto das pessoas a felicidade de passarem um momento diferente)

 

E para quem pensa que o mais fácil destas tarefas todas é o facto de estar desempregada, desengane-se...

 

Desempregada: Apresentação quinzenal, no IEFP ou SS para provar que continuo desempregada e viva, apresentação mensal de comprovativos de procura de emprego, parece simples, verdade??? Não é.

Ver diariamente  oferta de empregos adequar CV e carta de apresentação ao anúncio, enviar candidaturas espontâneas,  se for por email, relativamente rápido , mas por carta temos de despender de 2 a 3 horas, se for presencialmente pode chegar às 4 horas.

Manter o CV sempre actualizado e diplomas bem arquivados, quer em suporte papel quer digital, cada vez que se envia CV é preciso ter as devidas fotocópias. Para não falar das convocatórias para apresentação esporádica no IEFP, que aprecem no intervalo destes 15 dias para frequentar formação ou apresentar os comprovativos de procura de emprego.

Só para terem ideia no último anúncio de emprego a que respondi, tive de gastar cerca de 60 euros...(Requerimento de documentos específicos 30€), (transporte para levantar os documentos 20€), (fotocópias e envio de correio registado 10€)

 

E  é bom nem abordar nada sobre o no papel de encarregada de educação......

(Imagem reirada da net)

 

http://melhor-davida.blogspot.pt/

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2003
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub