Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Adivinha!

Adivinha sobre o que vou falar hoje? Um sitio onde posso falar de tudo o que me apetece...

Adivinha sobre o que vou falar hoje? Um sitio onde posso falar de tudo o que me apetece...

Adivinha!

17
Dez13

Mais uma vez...


Milheiras

O dia hoje teve preguiça de acordar, nem os passarinhos cantaram.  Havia um silêncio profundo... quando foi abruptamente interrompido pelo dobrar do sino.

Longe estávamos que tivesse acontecido tal tragédia.

Galveias acordou mais pobre envolta numa dor imensa pela perda de um dos filhos mais queridos da terra. De novo vê o seu leme sem comandante. Até o dia chora a sua morte.

Quando já cheira a assados e filhós, luzes brilhantes e a Natal.

Se houvesse uma força maior, estas pessoas não partiam muito menos nesta altura do ano.

 

Mais um motivo para não gostar do mês de Dezembro.

 

Não quero deixar de assinalar como todos sabem como é difícil perder os nossos entes queridos... Mas perdê-los nestas alturas festivas é muito complicado...


Para ti Vitória
Para ti Luís
Para ti Dulcínia

Para ti Virgílio
Para ti Joaquim
Para ti Eduardo

Para ti Pedro

Para ti Luís Manuel L.


Deixo a minha humilde homenagem...

 



Por toda toda a minha vida jamais vos esquecerei...

05
Dez13

Leituras de 2013


Milheiras

Dos 6 livros que li, e dos 2 que estou a ler que não devo terminar este ano.

Tenho de recomendar 2 por seram tão diferentes.

http://www.edi-colibri.pt/img/capas/1171_big.gif

 

 

Um livro relativamente pequeno com uma linguagem simples, fácil de ler, mas duro. O enredo é doloroso e termina de uma forma pouco habitual.

É sem dúvida um dos livros que nos faz pensar se é este Portugal que queremos de volta. Porque infelizmente, histórias como esta fizeram parte da vida real...

 

 

E de Augusto Carlos o Mar Imenso

 

Excerto:

"(...) qual é o objectivo da minha vida? Parece uma pergunta sem sentido...No entanto, Aboim, acho que todos, um dia, a deveriam fazer a si próprios, pois, deste modo, encontrariam a razão para as suas existências. A natureza onde evoluímos está preparada para responder às nossas questões, assim lhas coloquemos! Nós não nascemos por acaso. Ninguém nasce por acaso, tudo está relacionado (como defende a teoria do Grande Corpo Vazio). Tudo tem um objectivo."

04
Dez13

Dezembro


Milheiras

Como já tenho partilhado Dezembro não é de todo o meu mês de eleição.

1º Não gosto do frio.

2º Não gosto de ter contar tostões todos os meses e tenho sempre a sensação que o mês de Dezembro nunca acaba e é seguido por outro mês interminável (Janeiro)

3º Não sou propriamente fã do Natal.

 

Não é que não goste de ver as ruas com  luzes a iluminá-las, pelo contrário. Acho é que deviam permanecer o inverno todo.

Depois não tenho muita paciência para as compras e por conseguinte para os peditórios (no resto do ano as pessoas não precisam?).

Anda tudo preocupado com família, o ano inteiro não os visitam porque não querem ou dá muito trabalho, mas no Natal temos de ir (pelo menos para ver o que têm para nos dar). Chegam a haver conflitos para casa de quem o familiar vai passar o Natal.

 

 

Para mim o dia de Natal é como outro dia qualquer, nascem pessoas, morrem pessoas. Adoecem pessoas, curam-se pessoas, zangam-se famílias, fazem as pazes famílias, sendo feriado é provável que não haja muitos despedimentos nem muitas admissões. As pessoas choram, riem. Comem se tiveram comer, e não comem se não o poderem comer.

 

O governo devia ter proposto a extinção do Natal e do Ano Novo.

 

Afinal no nosso país a família não é valorizada e no Ano Novo as únicas novidades são o aumento dos bens básicos.

 

Nesta imagem só consigo ver solidão....

(imagem retirada da net)

05
Set13

Novo conceito de Férias


Milheiras

Não sei o que entendem por "estar de férias", mas eu entendia por:"época que não é necessário cumprir horários, e que posso exclusivamente fazer o que me dá prazer, como dormir, ler e relaxar... (de preferência na praia!)"

Sempre fui muito caseira, facilmente se estiver de férias fico uma semana inteira em casa, e não sinto qualquer necessidade de sair.  No sítio onde eu nasci, não havia muito para fazer e eu sempre me entreti em casa...

Depois começamos ir passar férias a uma localidade muito parecida com a que eu vivia, mas que tinha praia...mas também não havia muito que fazer...

E assim, tinha o meu sinónimo de férias levar 2 a 3 livros dependendo do tempo que contava ficar por lá, dormir, caminhar e olhar o infinito e pensar...

Agora as coisas mudaram um pouco, já não pode ser 1 ou 2 semanas, já ficamos por 3 ou 4 dias e existem horários, porque o meu filho tem de ir cedo (8h30-9h00)  á praia para por volta do meio dia estar em casa, entretanto temos de aquecer almoço, dar almoço e almoçar, preparar jantar arrumar cozinha, adormecer filho (em simultâneo com as outras tarefas), dar lanche, e está na hora de voltarmos à praia (17h00-17h30), 19h00 voltar da praia, banhos, arranjar jantar, dar  jantar, jantar, preparar almoço, arrumar cozinha, ir ao parque infantil, adormecer filho e por esta hora também já adormeci...

Nota: Na praia propriamente dita, fazer castelos, correr atrás do pedacinho de gente, ir àgua, mais castelos, etc...

(Este ano até me esqueci de levar um livro, mas também não tive tempo para que me fizesse falta...)

 

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2003
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.